Termos náuticos: Entenda o que significa cada termo!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O que você vai ler neste post?

termos-nauticos

O mundo náutico possui inúmeras expressões, termos e nomenclaturas que são específicos para quem está no mar ou em água doce. Esses termos auxiliam na comunicação, em pedidos de socorro e até na forma como o marinheiro irá comandar sua embarcação. Por isso, é fundamental conhecer os termos náuticos se você está iniciando sua jornada na área náutica. 

Pensando nisso, trouxemos esse artigo com todos os termos que você precisa saber para se comunicar via rádio, para entender mais sobre as partes da embarcação e também para pedir socorro, caso você precise. Sendo assim, veja a seguir os principais termos utilizados e sua importância no mundo náutico. 

principais-termos-nauticos
Saiba quais são os principais termos náuticos

Quais são os principais termos náuticos?

Os termos náuticos mais importantes para o marinheiro de primeira viagem são os relacionados às áreas da embarcação, objetos, casco, velame e massame. A seguir você entenderá melhor o que significa esses termos. 

Áreas da embarcação

  • Proa – é a parte frontal do barco.
  • Popa – é a parte traseira do barco.
  • Bombordo – é a parte esquerda do barco.
  • Estibordo – é a parte direita do barco. 
  • Alhetas – é a parte curva que fica entre a popa e a meia-nau do barco.
  • Meia-nau – é a parte entre a popa e a proa do barco. 
  • Amuras – é a parte curva que fica entre a proa e a meia-nau do barco. 
  • Cabine – é a área interna do barco, caso ele seja cabinado.
  • Convés – é a parte exterior principal do barco.
  • Vante – é a parte que fica da meia-nau até toda a frente do barco.
  • Ré – é a parte que fica da meia-nau até toda a traseira do barco.
  • Tombadilho – é a parte que vai da área comum ao tejadilho da cabine, quando o barco é cabinado. 
  • Porão – é o compartimento que fica na proa para guardar material da embarcação como boça, corrente e âncora.
  • Escotilha – é uma abertura localizada no convés ou na cobertura do barco que permite a passagem de ar, carga, luz ou pessoas. 
  • Casco – é todo o corpo do barco. 

Leia também: Regras de trânsito na água

Casto e objetos

  • Vigia – são as janelas que ficam na parede da cabine do barco.
  • Alboio – são as janelas que ficam no teto da cabine do barco.
  • Âncora – é o instrumento utilizado para fundear a embarcação.
  • Leme – é a pá que fica abaixo da linha da água que possibilita dar direção ao barco.
  • Roda do leme – é o volante da embarcação que dá a direção para o leme;
  • Quilha ou Patilhão – é o estabilizador central que permite prevenir o abatimento do barco.
  • Varandim – são os cabos que ficam na borda do barco para evitar que o passageiro passe desse limiar. 
  • Timão – é o mesmo que roda do leme. 

Velame

  • Boça – é o cabo fixo presente na proa.
  • Spi – é a vela que possui formato de balão e que fica na proa.
  • Escota – é o cabo que permite ajustar a abertura da retranca.
  • Estai – é a vela secundária que fica no vante do mastro.
  • Genoa – é o mesmo que a vela Estai, porém, com uma configuração diferente. 
  • Adriça – é o cabo que iça a vela.
  • Vela principal ou grande – é a vela principal da embarcação e fica atrás do mastro principal. 

Massame

  • Vaus – é a estrutura que auxilia na fixação do mastro.
  • Brandal – são os cabos presentes na estrutura do mastro. 
  • Mastro – é a estrutura vertical que permite segurar a vela e transferir a energia do vento para que a embarcação possa navegar. 
  • Retranca – é a estrutura horizontal do barco.
  • Carangueja – é a retranca superior sem escota de embarcações antigas. 
  • Pico – é a parte que fica na ré da carangueja.
  • Boca – é a parte que fica avante da carangueja.

Leia também: Como fazer manutenção no casco a lancha?

Termos náuticos

  • Sotavendo – significa para onde vai o vento.
  • Barlavento – significa de onde vem o vento.
  • Caçar – significa puxar um cabo.
  • Guinar – significa virar a embarcação, seja para bombordo ou estibordo.
  • Folgar – significa dar mais cabo.
  • Orçar – significa aproximar a proa do barco na linha de vento.
  • Arribar – significa afastar a proa do barco na linha de vento.
  • Cambar – significa rodar a linha de vento por meio da popa.
  • Bordo – significa rodar a linha de vento por meio da proa. 
  • Fundear – significa largar a âncora. 
  • Rumo – significa o trajeto real praticado pelo barco.
  • Proa – significa também a direção onde a proa aponta.
  • Aproar ao vento – significa colocar a proa do barco na linha do vento. 
  • Adernado – significa que a embarcação está inclinada para um dos bordos.
  • Abalroamento – significa uma colisão ou choque de uma embarcação contra outro barco, cais ou qualquer tipo de obstáculo.
  • Cais – é uma elevação na margem do rio, lago ou mar que permite o embarque e desembarque de pessoas ou cargas.
  • Pier – é uma construção que fica sobre o mar e é utilizada para atracação de embarcações. 
  • Propulsão – é o nome dado a energia mecânica produzida para deslocamento de embarcações. 
  • Ancorado – significa que a âncora foi lançada ao mar e a embarcação está parada.
  • Atracagem – significa encostar um navio a um cais.

Principais termos náuticos usados na comunicação via rádio

Na comunicação via rádio em uma navegação, são utilizados determinados termos para facilitar o entendimento, já que essa comunicação pode ter ruídos. No caso de situações de emergência, os termos usados são:

  • Mayday – significa perigo iminente de naufrágio. Para emitir esse sinal de socorro é preciso repetir o termo “mayday” três vezes, informando em sequência o nome do barco, posição e detalhes da ocorrência. 
  • Pan – significa auxílio médico necessário. Essa mensagem deve ser repetida três vezes no rápido, seguido da posição e detalhes da ocorrência. 
  • Securitê – significa ameaça à segurança da navegação. A mensagem também deve ser passada repetindo “securitê” três vezes, seguido do nome do barco, posição e detalhes da ocorrência. 

Além das mensagens de SOS, há um código muito utilizado na comunicação via rádio que é o Código “Q” ou Código Quebec. Desenvolvido para abreviar as mensagens enviadas por meio do Código Morse, essa comunicação segue códigos que possuem significados específicos. 

Esse código é muito utilizado atualmente por equipes de segurança, mas também é usado no mundo náutico para abreviar mensagens por meio do Código Morse e até para facilitar a comunicação via rádio. 

Leia também: Como pedir socorro em alto náutico?

Código Quebec

  • QAP – significa “na escuta?”
  • QAR – significa “desligar”
  • QRA – significa “nome do operador”
  • QRN – significa “interferência”
  • QRL – significa “estou ocupado”
  • QRQ – significa “transmita mais depressa”
  • QRS – significa “transmita mais devagar”
  • QRM – significa “interferência humana”
  • QRT – significa “fora do ar”
  • QRV – significa “as suas ordens”
  • QRU – significa “emergência” 
  • QSM – significa “está ouvindo?”
  • QSO – significa “comunicado ou aviso”
  • QSA – significa “como está recebendo”
  • QRX – significa “aguarde”
  • QRZ – significa “quem chamou?”
  • QSL – significa “entendido”
  • QTC – significa “mensagem”
  • QSP – significa “fazer ponte”
  • QTR – significa “horário exato”
  • QTU – significa “horário”
  • QTH – significa “endereço”
  • QTA – significa “última forma”
  • TKS – significa “obrigado”

Código fonético internacional

Também usado na comunicação via rádio é muito útil para diversas situações em alto mar, o código fonético internacional permite dar informações claras, evitando ruídos da comunicação. Os códigos utilizados são:

  • Alfa – A
  • Bravo – B
  • Charlie – C
  • Delta – D
  • Echo – E
  • Fox – F
  • Golf – G
  • Hotel – H
  • Índia – I
  • Juliet – J
  • Kilo – K
  • Lima – L
  • Mike – M
  • November – N
  • Oscar – O
  • Papa – P
  • Quebec – Q
  • Romeu – R
  • Sierra – S
  • Tango – T
  • Uniform – U
  • Victor – V
  • Whiskey – W
  • X-Ray – X
  • Yankee – Y
  • Zulu – Z
  • Primeiro – 1
  • Segundo – 2
  • Terceiro – 3
  • Quarto – 4
  • Quinto – 5
  • Sexto – 6
  • Sétimo – 7
  • Oitavo – 8
  • Nono – 9
  • Nulo / Negativo – 0

Leia também: Como tirar Arrais-Amador?

Como funciona o código morse?

Outro código muito utilizado na comunicação náutica e em várias situações diferentes é o código morse. Não é uma terminologia exclusiva do mundo náutico, mas é bastante procurado por marinheiros, já que esse tipo de código permite enviar mensagens de várias formas, seja pela comunicação via rádio ou até mesmo por meio da luz, por exemplo. 

O Código Morse funciona por meio de uma sequência que utiliza traços e pontos que representam números, letras e sinais de pontuação. Neste código, também há um fator bastante determinante que é o tempo entre cada sinal, pois isso determina se é um traço, ponto, letra, palavra ou frase. 

O alfabeto em código morse é composto por códigos chamados de Dit (ponto de sinal curto) e Dah (traço de sinal longo). Entre pontos e traços, há os intervalos que podem ser intervalo curto (entre letras), intervalo médio (entre palavras) e intervalo longo (entre frases). 

Para utilizar o código morse é importante memorizar cada um dos códigos e aprender como enviar esse sinal. Por isso, a seguir você poderá conferir uma tabela com todos os sinais do código morse, mas saiba que memorizá-los e aprender a usá-los leva tempo. 

LetraSímboloLetraSímboloLetraSímbolo
A• — J• — — —S• • •
B— • • •K— • —T
C— • — •L• — • •U• • —
D— • •M— —V• • • —
EN— •W• — —
F• • — •O— — —X— • • —
G— — •P• — — •Y— • — —
H• • • •Q— — • —Z— — • •
I• •R• — •

O que significa hora da maré?

Outro termo náutico muito comum é a hora da maré. Trata-se do horário em que a maré estará alta ou baixa. Lembrando que essa informação é muito importante para saber quando entrar ou sair do mar, por exemplo. 

Saiba que a hora da maré ocorre em ciclos de 6 horas. Então a cada 6 horas há um pico de maré alta, seguido de um pico de maré baixa após 6 horas. Esse tipo de informação é consultada por meio da tábua ou tabela da maré. 

Aqui na Marina Imperial já temos um conteúdo bem completo sobre hora da maré. Você pode conferir detalhes de como funciona a hora da maré clicando nesse link

Para que servem os termos náuticos?

A principal função dos termos náuticos é especificar partes da embarcação, manobras, situações de emergência, direções, entre outras situações que precisam de informações específicas. É o mesmo que ocorre com carros, cada parte do automóvel possui nomes diferentes e existem muitos termos que são usados no dia a dia, como “estacionar”, “manobrar”, “balizar”, entre outros. 

Portanto, esses termos são fundamentais para uma comunicação clara e precisa em muitas situações, além de detalhar cada coisa, como as manobras feitas por uma embarcação e até mesmo as partes de cada tipo de barco.

Se você gostou deste conteúdo, deixe seu comentário e aproveite para conhecer nosso perfil nas redes sociais e fique por dentro da Marina. Nós estamos no Facebook e também no Instagram!

Veja mais posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro de novos posts

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit