Defensas marítimas: Entenda a importância desses elementos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O que você vai ler neste post?

defensas-maritimas

Se você está iniciando no mundo náutico, pode ter dúvidas sobre o que são defensas marítimas e qual a sua importância. Pensando nisso, reunimos tudo que você precisa saber sobre esses elementos, incluindo para que servem, como amarrar as defensas, o que são essas estruturas, entre outras dúvidas comuns sobre o tema. Confira!

para-que-servem-as-defensas-maritimas
Entenda para que servem as defensas marítimas!

O que são defensas marítimas?

As defensas marítimas são elementos muito importantes que ficam em portos e instalações portuárias, onde seu principal objetivo é assegurar que haverá proteção adequada na atracação do navio e a estrutura portuária. Ou seja, são elementos instalados nos portos que garantem essa proteção durante a atracação do barco. 

Existem muitos tipos de defensas, alguns são usados em rodovias, por exemplo, e no caso das defensas marítimas, há ainda uma lista imensa de modelos e tipos diferentes de defensas que podem ser utilizados em portos. 

Há modelos de defensas marítimas de todos os formatos e tipos, como cone, modular, cilíndrica, arco, estrudada e pneumática. Confeccionado principalmente em borracha, essas defensas ainda possuem outros elementos que complementam a sua instalação, como painéis metálicos, elementos de fixação, chumbadores, correntes e anilhas, adaptadores, espaçadores, suportes e placas. 

Lembrando que uma boa defensa marítima deve ser testada e aprovada pelos rigorosos padrões de qualidade. Afinal, a proteção do barco durante a atracação depende da qualidade da defensa. 

Leia também: Dicas de conservação de embarcação

Para que servem as defensas?

Aposto que você já consegue responder para que serve a defensa náutica, mas de forma resumida, essas defensas tem como finalidade auxiliar na atracação de barcos em portos, garantindo a proteção durante esse processo. 

Isso significa que a principal finalidade das defensas marítimas é proporcionar maior segurança na atracação, impedindo que a embarcação bata no píer, no porto ou na instalação portuária. 

O que são cabeços de amarração?

Embora não seja a mesma coisa que defensa náutica, os cabeços de amarração também são importantes para a atracação do barco em uma marina, porto ou píer. Trata-se da estrutura usada para amarrar o barco ou lancha à instalação portuária.

Os cabeços de amarração são justamente aquelas estruturas usadas como ponto de ancoragem para fixar as amarrações das embarcações, impedindo que o barco fique instável por causa do movimento da água. 

Assim como no caso das defensas náuticas, há inúmeros tipos de cabeços de amarração, sendo que todos os modelos são úteis e seguros. Os modelos mais comuns são T-Head, T-Horn, Cleat, Kidney, Single Bitt, Double Bitt, e Pillar

Para que servem os cabeços de amarração?

É fácil entender para que servem os cabeços de amarração. Esses elementos têm como finalidade garantir que o barco ou lancha tenha maior estabilidade após atracar. Mesmo com a âncora, a embarcação pode ficar instável por causa do movimento da água. Mas se a embarcação estiver corretamente amarrada no cabeço de amarração, então ela ficará muito mais estável e próxima ao píer. 

Leia também: Como secar o porão do barco?

O que é defensa na ponte?

Embora não seja o tema deste post, é importante esclarecer que defensa na ponte e em rodovias, não são os mesmos modelos usados no mundo náutico. Essas defensas são usadas para proteger pedestres e veículos automotores no trânsito, por isso, não há ligação com as defensas marítimas. 

Em todo caso, uma defensa na ponte é uma proteção que pode ser metálica ou de concreto, que impede que pessoas e veículos caiam da ponte. 

O que é uma defensa metálica?

As defensas metálicas são mais usadas em rodovias e pontes. Dificilmente você encontrará um modelo metálico que será usado em píer, por exemplo. Esse modelo de defensa tem como finalidade proteger veículos desgovernados em uma rodovia ou ponte. 

Quais são os principais tipos de defensas?

Como já mencionado, existem muitos modelos de defensas e cada um desses modelos apresenta características específicas. 

Sendo assim, veja a seguir um resumo sobre os principais modelos e suas características:

  • Defensa cilíndrica – é o modelo mais usado para defensa marítima, pois a quase todas as embarcações durante a atracação. 
  • Defensa célula – esse modelo é o que garante a menor reação da energia absorvida durante a atracação, por isso, é indicado quando há a necessidade de um elevado desempenho. 
  • Defensa cônica – confeccionado em formato geométrico, essa defensa é a que desvia maior quantidade da energia absorvida pela atracação em qualquer direção. 
  • Defensa pneumática – é o modelo mais usado no transbordo entre navios, sendo que suas principais características são baixa reação e deflexão. 
  • Defensa perfil – esse modelo pode ainda ter diferentes formatos, que são usados para atender navios grandes e plataformas de produção, de petróleo e gás natural. É um grande substituto da defensa pneumática, pois pode ser usado até mesmo em espaços limitados. 
  • Defensa roda – esse modelo é constituído de uma ou várias rodas e é mais indicado para locais com pouco espaço, como quinas de cais, diques, eclusas e canais.

Além dos modelos mencionados, é importante lembrar que as defensas marítimas podem ser confeccionadas em borracha, metal e vários outros materiais. Isso porque cada local de instalação possui necessidades diferentes. Por exemplo, defensa para píer tem uma finalidade diferente de uma defensa pneumática usada no transbordo entre navios. 

Leia também: Tudo sobre o painel do barco

Quais são os principais modelos de cabeços de amarração?

Já que estamos falando dos elementos essenciais durante a atracação de uma embarcação, não podemos deixar de lembrar sobre os modelos de cabeços de amarração. Cada modelo de cabeço é confeccionado em um formato diferente e até mesmo em material diferente. Mas saiba que todos eles cumprem o seu papel, que é proporcionar maior estabilidade e segurança para a embarcação atracada. 

  • T-Head – também chamado de “T” ou “Cabeça em T”, esse modelo é um dos mais usados por ser bem simples e possui uma capacidade de até 300 toneladas. 
  • Horn – esse modelo possui a capacidade de acomodar embarcações em ângulos de amarração considerados íngremes. 
  • Kidney – em formato de rim, esse cabeço é usado quando a embarcação ficará sob os efeitos da maré baixa a média. 
  • Cleat – esse modelo é usado principalmente em embarcações menores, que não passam de 35 toneladas, por isso, são mais comuns em instalações portuárias que funcionam com comércio leve ou que possuem estrutura recreativa, como uma marina. 
  • Double Bitt Bollard – é o modelo ideal para áreas com pouco espaço. Esse cabeço possui alta densidade e uma ótima ancoragem. 
  • Single Bitt – é o modelo adequado para grandes variações da maré, já que esse modelo consegue lidar com diferentes ângulos. 

Leia também: O que é ânodo de sacrifício e qual a sua importância?

Como amarrar as defensas?

Toda embarcação pode ainda ter suas próprias defensas. Além das defensas marítimas presentes nas instalações portuárias, a embarcação pode ter suas defensas para impedir colisões com outras embarcações e até estruturas portuárias. 

A forma correta de amarrar as defensas na sua embarcação é seguindo o protocolo de instalação da defensa escolhida. Cada modelo usado nas embarcações possui suas orientações para instalação. É importante seguir essas orientações para que as defensas cumpram seu papel, que é proteger a embarcação. 

Agora que você já sabe tudo sobre defensas marítimas e cabeços de amarração, deixe seu comentário. Aprenda mais sobre o mundo náutico acompanhando a Marina Imperial no Facebook e Instagram

Veja mais posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro de novos posts

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit